sexta-feira, 20 de março de 2009

ACEITAR O IMPROVÁVEL OU COLABORAR COM O INEVITÁVEL?!






Tempo Rei


Gilberto Gil

Intro.: ( Em D C ) ( G G4 G )
G Bm
Não me iludo,tudo permanecerá do jeito
A
Que tem sido,transcorrendo, transformando
Am D7/9
Tempo e espaço navegando em todos os sentidos
G Bm
Pães de Açúcar, Corcovados
A E7 A D7
Fustigados pela chuva e pelo eterno vento
G Bm
Água mole, pedra dura
A E7 A D7
Tanto bate que não restará nem pensamento

(Refrão)
G D G D
Tempo rei, ó tempo rei, ó tempo rei
G D Em D
Transformai as velhas formas do viver
G D G D
Ensinai, ó Pai, o que eu ainda não sei
G D G D
Mãe senhora do perpétuo socorrei
(Repete Introdução)
G Bm
Pensamento, mesmo fundamento singular
A
Do ser humano, de um momento para o outro
Am D7/9
Poderá não mais fundar nem gregos nem baianos
G Bm
Mães zelosas, pais corujas
A E7 A D7
Vejam como as águas de repente ficam sujas
G
Não se iludam não
Bm
Não me iludo
A E7 A D7
Tudo agora pode estar por um segundo

(Repete refrão)







quer ouvir?






enjoy it!

2 comentários:

Taís Vinha disse...

O cara é bom,, não?

E vc tem pensado no tempo, por quê? Ou foi um pensamento DQFU?

Bjs, saudade.

silkelita disse...

Pois é, minha linda! Nada melhor que uma boa música pra traduzir um momento...
E o tempo é rei pra me salvar daquelas situações "inacrê" que só acontecem comigo, né?

Foi meio que um mantra
(Não se iluda, não se iluda, não se iluda)
para me segurar na real. heheheheh
bjs e muuuitas saudades tb


PS: Acertou na mosca (DQFU)!!!!!!!